OUTONO VIRTUOSO NO FAIAL



Se estivéssemos a falar de música - e por que não fazê-lo, pois a obra da natureza é de artista - poderíamos dizer que o outono de 2019 e particularmente, até agora, o seu mês de novembro, é um outono virtuoso!

A fúria com que outubro chegou, com o furacão Lorenzo, até parece que põe mais em evidência o verde das nossas belas paisagens, que aos poucos se vão recompondo da queima que as dizimou e o mar julgamo-lo mais sereno do que nunca, perante a recordação daquela madrugada em que entrou faminto pelas nossas portas dentro.

Sol a brilhar do nascente ao poente e uma brisa que nos faz carícias na face têm transformado estes dias numa oportunidade única para nos sentirmos gratos perante a exuberância serena destas ilhas, que só são assim, excecionais, porque brotaram do interior da Terra.

Essa Terra, lembrando todos os dias, ainda que ao de leve, que, tal como nós, também soluça...

Será por que somos feitos da mesma matéria do chão que pisamos que nos sentimos tão bem neste abandono feliz no meio do Atlântico?